VACINAÇÃO ATRASADA

Quase 2 milhões de amazonenses não tomaram a primeira dose de reforço contra a Covid-19

Estudos mostram que reforço vacinal contra o coronavírus aumenta em mais de cinco vezes proteção contra casos graves e óbitos

acritica.com
online@acritica.com
17/11/2022 às 15:01.
Atualizado em 17/11/2022 às 15:01

Mais 1,9 milhão de pessoas ainda não receberam a primeira dose de reforço contra o coronavírus no estado do Amazonas, segundo dados do Programa Nacional de Imunização (PNI). O número corresponde a pessoas aptas, mas que ainda não retornaram aos postos de saúde. Em todo o Brasil, mais de 69 milhões de pessoas ainda não completaram as etapas de imunização.

O Ministério da Saúde reforça a importância de completar essa etapa do ciclo vacinal, aumentando a imunidade contra a doença. Estudos mostram que a estratégia de reforçar o calendário vacinal contra o coronavírus aumenta em mais de cinco vezes a proteção contra casos graves e óbitos pela Covid-19.

A primeira dose de reforço, recomendada para pessoas com mais de 12 anos de idade, deve ser aplicada quatro meses depois da segunda dose ou dose única. Já a segunda dose de reforço, no momento, é recomendada pelo Ministério da Saúde para a população acima de 40 anos de idade e trabalhadores da saúde independentemente da idade.

As recomendações do Ministério da Saúde foram feitas a partir de estudos que demonstram que a imunogenicidade após aplicação de doses de reforço heterólogas, com combinação diferente de vacinas contra a Covid-19, foi adequada e superior a esquemas sem doses de reforço.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica - Empresa de Jornais Calderaro LTDA.© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por