A PROFISSÃO

Entre restaurantes e bares: Manaus tem mais de 28 mil garçons e ainda conta com vagas sobrando

Nesta quinta-feira, 11 de agosto, é comemorado o "dia do Garçom", data homenageia aqueles que dominam a arte de servir e atender com qualidade

Jeyse Xavier
cidades@acritica.com
11/08/2022 às 14:53.
Atualizado em 11/08/2022 às 16:37

(Foto: Jeiza Russo)

Meu chefe, amigão, camarada... não importa como são chamados, eles entendem mais do que ninguém sobre a arte de atender e servir. Eles são sempre lembrados em músicas de sucesso e costumam ser aqueles que ouvem os que sofrem de amor nas noites solitárias.

Em Manaus são 20 mil garçons espalhados em bares, restaurantes e casas de show e mais 8 mil que trabalham em empresas privadas. Segundo o presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares do estado do Amazonas (Sindechrsam), Gerson Almeida, galgar os níveis da profissão exige estudo e dedicação.

“Você pode até começar como um cumim, que é um auxiliar de garçom, mas para seguir carreira e conseguir emprego em bons lugares é preciso fazer um bom curso e ter pelo menos inglês. É uma profissão muito bonita e muita gente se dedica para treinar bons garçons”, explicou.

A carreira que começa como Cumim, garçom, chefe de fila, até chegar a um grande metre, inicia muitas vezes com aquele emprego provisório, mas a dedicação e a paixão pela profissão mantêm muitos deles no ramo por gerações.

É o caso do Sr. Manoel Brito, 79 , que esteve nas noites de Manaus por mais de 50 anos. Hoje sendo bisavô chegou a levar filhos e netos para servir em eventos nobres na capital e no interior do Amazonas.

“Nessa profissão aprendemos a atender bem os nossos clientes, ganhamos muito com isso, o principal deles é a amizade e o reconhecimento. Além de sustentar a família, levei filhos e netos a admirar a arte de servir. Todos passaram um tempo sendo garçom antes de seguirem outras carreiras”, lembrou.

(Foto: Jeiza Russo)

O que muitos garçons experientes relatam é que um bom profissional do ramo nunca fica sem emprego, tem sempre um dinheirinho no bolso e é sempre lembrado pelas amizades que faz no trabalho. O empresário Nildo Reis, por exemplo, iniciou a carreira aos 17 anos, nunca ficou sem emprego e atualmente tem sua própria empresa de garçons e treina cada um deles.

“Precisei de uma única oportunidade e entendi que o atendimento ao público era meu nicho, então me dediquei e sempre que aparecia um grande evento na cidade, eu era indicado. Depois de uma boa agenda de contatos vi que era possível montar minha própria equipe e oferecer meus serviços. Hoje somos 30 garçons e os maiores eventos de Manaus pedem o nosso atendimento”, contou.

(Foto: Divulgação)

Nos restaurantes da capital também contamos com o serviço de bons garçons. Eles que com muita simpatia e paciência fazem parte dos momentos de alegria em festas de aniversário, confraternizações, reunião de trabalho e até nos jantas românticos. A churrascaria Rei do Churrasco está na capital há 33 anos e afirma que quando o assunto é ter bons garçons o assunto é com eles.

Alberto Blanca,28, e Braneska Amariz, 19, são dois venezuelanos que fazem parte do time de garçons da Churrascaria. Alberto está na profissão há 3 anos e conta que é gratificante ver os clientes saírem satisfeitos com o atendimento.

“Sabemos quando nossos clientes saem satisfeitos. Um muito obrigado, Deus lhe abençoe ou um simples sorriso no rosto já mostra que nosso trabalho valeu a pena. 

Muitos deles nos chamam, contam suas histórias e antes de sair  agradecem apenas por serem ouvidos. Eu levo para vida tudo que eu tenho aprendido aqui”, relatou.

A Braneska, que chegou em Manaus quando ainda era menor e está em seu primeiro emprego se diz apaixonada pelo que faz e que muitos clientes já a chamam até pelo seu nome.

(Foto: Jeiza Russo)

“Eu sonho no futuro estudar para odontologia, mas sei que meu primeiro emprego me ensinou muito e me fez ter respeito e compreensão pelo meu cliente, e isso é algo que vai me servir para onde eu for”, concluiu.

Segundo um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a recuperação do mercado de trabalho ainda será lenta neste ano, mas apesar disso, algumas profissões estão com vagas sobrando e uma delas é para garçom. Em Manaus, o Senac-AM, Semtepi e Cetam oferecem cursos de garçom durante todo ano e o piso salarial fica entre R$ 1.341,30, salário mediana da pesquisa e o teto salarial de R$ 2.415,06, sendo que R$ 1.391,48 é a média do piso salarial 2022 de acordos coletivos levando em conta profissionais em regime CLT de todo o Brasil.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica - Empresa de Jornais Calderaro LTDA.© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por