Morte no Catar

Jornalista americano morre durante jogo da Argentina na Copa

Recentemente, ele foi barrado no Catar por vestir em um estádio a camiseta do arco-íris, símbolo da comunidade LGBTQ+.

DW Brasil
11/12/2022 às 08:39.
Atualizado em 11/12/2022 às 08:39

(Foto: Reuters)

O jornalista americano Grant Wahl, de 48 anos, morreu nesta sexta-feira (09/12) no Catar, enquanto participava da cobertura do jogo entre Holanda e Argentina pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Wahl foi manchete das colunas esportivas recentemente por um protesto feito no Catar. Antes do jogo entre Estados Unidos e País de Gales, em 21 de novembro, ele foi detido pela equipe de segurança do estádio Ahmad Bin Ali por usar uma camiseta do arco-íris, símbolo da comunidade LGBTQ+. A homossexualidade é considerada crime no país.

O jornalista passou mal na tribuna de imprensa do Estádio de Lusail, informou um porta-voz do comitê supremo da organização, que acrescentou que Wahl recebeu imediatamente tratamento médico de emergência e foi levado de ambulância ao hospital Geral Hamad, em Doha.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, enviou as "sinceras condolências" da entidade e da "comunidade futebolística" à família e aos amigos do jornalista.

 Carreira de sucesso

 Wahl tinha uma longa carreira e vasta experiência em coberturas. Ele escreveu um livro sobre o ex-jogador David Beckham, esteve em oito Copas do Mundo consecutivas e trabalhou para a famosa revista Sports Illustrated, de 1996 a 2020, antes de se juntar à CBS Sports, em 2021.

De acordo com a estação de rádio americana NPR, o jornalista desmaiou na tribuna de imprensa quando a partida estava quase no final.

Há alguns dias, Wahl comentou no seu boletim informativo online que tinha ido a uma clínica, pois não estava se sentindo bem.

"Me disseram que provavelmente tenho bronquite", escreveu. "O meu corpo quebrou. Três semanas com pouco sono, muito estresse e trabalho podem ter esse efeito", relatou.

A mulher do jornalista, Celine Gounder, uma famosa especialista em doenças infecciosas que apareceu na televisão várias vezes durante a pandemia de covid-19, escreveu no Twitter que estava "completamente em choque".

O porta-voz do Departamento de Estado americano, Ned Price, escreveu no Twitter: "Entristece-nos profundamente saber da morte de Grant Wahl".

Já a Federação de Futebol dos Estados Unidos disse que "Grant fez do futebol o trabalho da sua vida". "Nós estamos devastados por ele e a sua brilhante caneta já não estarem conosco", diz a entidade na declaração.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica - Empresa de Jornais Calderaro LTDA.© Copyright 2023Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por