CELEBRAÇÃO

Blue Birds se apresenta no Largo de São Sebastião nesta sexta-feira (17)

Apresentação em homenagem à Jovem Guarda marca os 55 anos da icônica banda

Gabrielly Gentil
online@acritica.com
17/06/2022 às 18:02.
Atualizado em 17/06/2022 às 18:02

Essa é a primeira apresentação da banda nos últimos dois anos (Foto: Divulgação)

Os 55 anos da Blue Birds serão celebrados em clima de muita nostalgia. Em 17 de junho de 1967, a banda se apresentava pela primeira vez na Sociedade Atlética Guarda de Aparecida (Saga), no bairro de mesmo nome, dos padres redentoristas. Mais de cinco décadas depois, o Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura da Economia Criativa – SEC promove o Concerto “Jovem Guarda Viva”, que acontece nesta sexta-feira (17), a partir de 20h, no Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus, em comemoração à trajetória de sucesso da banda. A entrada é gratuita. 

A Blue Birds foi criada por sete jovens: Lúcio Hernani Cavalcanti (empresário e idealizador), João Bosco Calvacanti (percussionista/cantor), José Chain Silva (crooner), José Dibo (contrabaixo), Antônio Chauvin (guitarra base), Ananias Dantas Góes (guitarra solo) e Irandir Monteiro de Souza (baterista). Desde então, 182 músicos passaram pela banda. O evento celebra não só o tempo de estrada, mas também a passagem de todos aqueles que já integraram o grupo.

“Esse é um momento importante porque marca a passagem da data, e de 182 músicos que tocaram na banda. Sem eles, a banda não existiria, então pra nós é uma celebração dupla: os 55 anos, e também a quantidade de músicos da banda. Desses, 90% concluíram o nível superior e 10% são músicos profissionais”, diz o músico, arte educador e líder da banda Blue Birds, Roberto Sá Gomes, mais conhecido como Beto Blue.

Repertório
Atualmente o grupo musical é composto por 15 músicos, e tem um repertório com mais de 250 músicas no estilo de banda de baile. O concerto trará músicas dos anos 60 e 70 como “Menina Linda”, “Ana”, “Não te esquecerei”, “Você vai crescer”, “Cheios de otimismo” e muitas outras canções em homenagem à Jovem Guarda. A apresentação conta ainda com a participação de convidados especiais: o cantor Felicio e Wandler Cunha.

Essa será a primeira apresentação da banda nos últimos dois anos. Devido o período mais crítico da pandemia da Covid-19, não foi possível que os músicos continuassem com os shows. Todos estão muito animados para retornar aos palcos. “A banda Blue Birds precisa tocar! Nós somos 15 músicos no palco, então, dois anos sem tocar foi uma coisa muito ruim. O nosso futuro é justamente esperar que a sociedade acate e contrate a banda para novos eventos”, ressalta Beto.


Por falar em futuro, em breve será lançado o livro “Banda Blue Birds – 55 anos – História e Memória” (ainda em processo de escrita), no qual os integrantes contam toda a trajetória da banda por meio de fotos, documentos, e recortes de jornais de 1967 até a presente data. 

Sobre a banda
A Blue Birds possui o título de Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Estado do Amazonas desde 2018, através da Lei 4.55. A carreira profissional do grupo é pautada em mais de 2.000 apresentações nos Estados do Amazonas, Pará, Acre, Roraima, e em quase todos os municípios do Amazonas. Os músicos passaram pelas principais casas de shows da cidade como: Ideal Clube, Rio Negro Clube, Cheik Clube, Bancrevea Clube, União Esportiva Portuguesa, Constantinópolis, Oberon Clube, Barés Clube, Cine Vitória, e Colônia Antônio Aleixo onde eram realizadas as festas natalinas dos hansenianos por vários anos. Durante a construção do Tropical Hotel Manaus, a banda também fez várias apresentações para os trabalhadores: após a inauguração, se apresentaram por mais de 35 anos, até o fechamento.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por