Comemoração

Programa de Pós-graduação em Informática da UFAM conquista nota 6 na Avaliação Quadrienal da Capes

O conceito é atribuído a Programas de Pós-graduação com excelência constatada em nível internacional

acritica.com
16/09/2022 às 10:48.
Atualizado em 16/09/2022 às 11:04

(Foto: Divulgação/UFAM)

O Programa de Pós-graduação em Informática da Universidade Federal do Amazonas (PPGI/Ufam) conquistou a nota 6 na Avaliação Quadrienal 2017-2020 da Capes. O Programa de Pós-graduação é o primeiro e, por enquanto, o único programa nível 6 da Ufam. O conceito é atribuído a Programas de Pós-graduação com excelência constatada em nível internacional.

Etapas do sucesso

O coordenador do PPGI, professor Juan Gabriel Colonna, destaca as etapas percorridas até a conquista da nota. “Houve uma longa caminhada até a chegarmos a esta nota, fruto de muito trabalho e planejamento, mas sempre com objetivos bem claros. Durante o quadriênio de 2013 a 2016, o Programa já havia planejado pontos em que ainda precisava melhorar, e buscou tal melhoria com ações efetivas como, por exemplo, um aumento na já relevante quantidade e qualidade das publicações científicas e na quantidade de doutores formados. Como esperado, a avaliação quadrienal de 2013-2016, realizada em 2017, apontou esses desafios e manteve o PPGI/UFAM no nível 5. Após a divulgação do resultado, em 2017, um grande esforço foi feito pelo Programa".

Durante o Seminário Anual de Avaliação e Planejamento (SAP), foram estabelecidas metas para formação de alunos de doutorado e mestrado e para o aumento do número de publicações científicas, especialmente em periódicos internacionais qualificados e de alto impacto, sendo pontos fortes e bem vistos na atual avaliação. Isso resultou em um incremento significativo dos resultados do PPGI/Ufam em todos os aspectos, especialmente, na pesquisa científica e tecnológica, formação de mestres e doutores, parcerias com empresas de tecnologia e criação de Startups.

Parcerias

Ele ainda destacou a importância das parcerias estabelecidas pelo PPGI para alcançar o conceito 6.“As parcerias que o ICOMP mantém com o Ecossistema de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia foram fundamentais para a conquista dessa nota.

A maioria dos projetos de pesquisa que o instituto tem atualmente são em parceria com o mercado, com propósito de desenvolver soluções melhores e atender aos problemas e desafios enfrentados e planejados pela própria indústria. Muitas das soluções desenvolvidas nesses projetos são atualmente empregadas em empresas de tecnologia  gerando, dessa forma, mais competitividade e receita.

Um ponto forte e importante é a visão que o instituto tem sobre a criação e incubação de Startups (pequenas empresas disruptivas na área de tecnologia). Podemos citar vários casos de sucesso como, por exemplo, Neemu, UME, Méliuz e Jusbrasil. Todas essas empresas, em especial as líderes de mercado, geram receita e empregam muitas pessoas, abrindo as portas para os egressos dos cursos de Ciência da Computação e Engenharia de Software. Nesse contexto de inovação, entendemos que ter um curso de excelência possibilita formar pessoas capazes de encarar todos os desafios, principalmente, na área tecnológica, que avança rapidamente. Sem um curso que forme profissionais e pesquisadores de excelência não seria possível manter a competitividade da região em relação ao resto do país”, declarou o coordenador.  

Excelência acadêmica

O PPGI é vinculado ao Instituto de Computação (Icomp), unidade acadêmica dirigida pelo professor José Luiz de Souza Pio. O diretor do Icomp ressalta que a nota 6 reflete o trabalho e o empenho de todos  os professores, técnicos e alunos do Icomp.

O diretor do PPGI, professor José Luiz de Souza Pio (Foto: Divulgação/UFAM)

“O Icomp é uma unidade acadêmica bem diferenciada. Todos os 33 professores são doutores e todos têm envolvimento direto com o PPGI. Nem todos são credenciados, mas todos são envolvidos e é essa a cultura de trabalhar no Icomp e viver o Icomp. Gostamos do que fazemos e esse espírito de corpo permeia todas as nossas atividades. Dada essa visão do coletivo, conseguimos ter sucesso nas nossas atividades, sempre buscando a excelência acadêmica.

A Excelência acadêmica é basicamente uma obrigação de todos os docentes, técnicos e alunos e essa nota mostra para toda a sociedade a competência científica desse grupo, desse Instituto e da nossa Universidade. Mostra que, no meio da floresta amazônica, tem um grupo de cientistas extremamente competentes na área de computação, que faz um trabalho extremamente relevante e que agrega muito para a ciência brasileira e mostra também que a nossa Ufam é uma instituição de qualidade, de referência e coloca o PPGI entre os 12 melhores programas de Pós-graduação do Brasil”, declarou o diretor.

Nova meta – Nota 7

O diretor do Icomp ressaltou ainda que a nova meta do PPGI é alcançar a nota máxima junto à Capes. “Não vamos parar nesse conceito 6. Tivemos nosso planejamento há alguns dias e já começamos a executar as ações que nos levarão à nota 7, que consolidará a nossa excelência”, afirmou.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
Portal A Crítica - Empresa de Jornais Calderaro LTDA.© Copyright 2022Todos direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por